sábado, 29 de janeiro de 2011

ASSALTO EM PEDRÓGÃO GRANDE

ASSALTO EM PEDRÓGÃO GRANDE
Transcrevemos na integra e com a devida vénia, o texto publicado na página do Jornal A BOLA em http://www.abola.pt/mundos/ver.aspx?id=244284
===========================
Pedrógão Grande: trio encapuzado assalta ourivesaria
Por Redacção

Três homens encapuzados assaltaram, quarta-feira, uma ourivesaria em Pedrógão Grande, Leiria, tendo levado ouro e prata avaliados em vários milhares de euros.

Segundo o Correio da Manhã, os assaltantes usaram spray paralisante para imobilizar o proprietário, tendo roubado vários artigos que estavam nas montras.

Posteriormente fugiram de carro, um Fiat Uno que havia sido furtado em Santarém e foi depois abandonado junto à praia. A PJ já está a investigar o caso.
08:16 - 27-01-2011

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

FOLHAS SOLTAS

FOLHAS SOLTAS

http://textoesonhos.blogspot.com/
Este é titulo do blogue em que textos soltos, com conteúdo sentimental ou humoristico; são colocados para despertar algumas consciências.

FOLHAS SOLTAS é precisamente isso: - Textos soltos, com temas diversos e de diversos autores.
Quem desejar poderá contribuir com o envio de textos para o email que aparece no final de cada texto no blogue. 

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Corpos de bombeiros do distrito de Leiria vão receber novas viaturas

Corpos de bombeiros do distrito de Leiria vão receber novas viaturas


Do Noticias do Centro, Jornal online; transcrevemos na integra o texto sobre as novas viaturas que os Bombeiros do Districto de Leiria irão receber.
Sabemos também que os Bombeiros Voluntários de Figueiró dos Vinhos e de Pedrógão Grande serão dois dos Corpos de Bombeiros contemplados.

Dezasseis corpos de bombeiros do distrito de Leiria vão receber viaturas novas, num investimento total de 2,3 milhões de euros, anunciou hoje o governador civil de Leiria.
O Governo Civil candidatou-se a uma dotação orçamental para a aquisição de veículos de socorro e combate a incêndios para os 25 corpos de bombeiros do distrito. O concurso abrangeu ainda os distritos de Aveiro, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Lisboa, Santarém e Viseu.
A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro atribuiu um apoio no total de nove milhões de euros, dos quais 2,3 milhões de euros foram para o distrito de Leiria.
O governador civil de Leiria, José Paiva de Carvalho, explicou que o distrito recebeu “a verba maior”, porque a distribuição foi feita de acordo com o número de corpos de bombeiros com que concorreu.
O apoio que a CCDR-C disponibiliza é de 70 por cento. Os restantes 30 por cento terão de ser suportados pelos corpos de bombeiros.
“Após uma reunião com todos os comandantes, todos garantiram que vão conseguir os 30 por cento para a aquisição da viatura”, adiantou o comandante distrital de Operações e Socorro de Leiria, José Manuel Moura.
O valor dos 30 por cento poderá ser conseguido através de protocolos com os municípios, por verba própria dos bombeiros ou por mecenas.
Aprovados os fundos financeiros, os corpos de bombeiros vão concorrer a partir do dia 1 de Fevereiro, de forma individual, à aquisição da viatura, que ficará propriedade dos corpos de bombeiros, ao contrário de concursos anteriores.
De acordo com a proposta do comandante distrital, tendo por base as necessidades prioritárias de cada corpo de bombeiro, o distrito receberá mais três veículos de combate a incêndios florestais, quatro veículos urbanos de combate a incêndios, dois veículos de socorro e assistência especial, três veículos ligeiros de combate a incêndio, um veículo de socorro e assistência táctico (desencarceramento) e três veículos tanque táctico urbano.
“Olhando para o parque de viaturas de todos os corpos de bombeiros, o nosso distrito está bem apetrechado, mas não é menos verdade que os bombeiros não deixaram de investir, mesmo sem concursos”, acrescentou José Manuel Moura.
O governador civil salientou a “rápida capacidade de resposta e o tempo médio de resposta” que os bombeiros do distrito têm garantido no socorro.
No âmbito do concurso do Quadro de Referência Estratégico Nacional, cinco corporações do distrito já foram contempladas com veículos".
filipelopo@sapo.pt

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

BREVE OPINIÃO - PRESIDENCIAIS 2011

BREVE OPINIÃO
PRESIDENCIAIS 2011

-"A 14 de Outubro de 2009, trancreviamos em  http://castanheiraemnoticia.blogs.sapo.pt/153885.html:
Examinando mais cuidadosamente ... ... é fácil compreendermos que o Partido Socialista local, tem algum trabalho a fazer se quiser continuar a ganhar eleições e, por conseguinte, a confiança dos eleitores, embora os responsáveis nacionais teimem em tentar fazer passar a mensagem que este resultado a nível nacional, em que o P.S. perde para o P.S.D.; nada tem a ver com os dois próximos actos eleitorais que se avizinham: - Autárquicas e Legislativas".
Estávamos a falar das Eleições para o Parlamento Europeu. Opinavamos as Eleições Autárquicas, tomando como exemplo o que sucedia a nivel do Concelho de Castanheira de Pera, e 'tentando vislumbrar' o que a nivel nacional parecia ser seu o reflexo.
Ou vice versa ...
Hoje, em parte, o cenário é o que previamos:
- Desilusão e desinteresse dos Portugueses por um acto que deveria ser o mais responsável e idónio possivel.
Para além dos erros de uma campanha 'suja', sem seriedade, onde todos os candidatos, e não vale a pena tentar branquear as atitudes de todos eles; onde todos os candidatos, dizia, estiveram mais preocupados em atacar e defender do que mostrar aos portugueses o que de melhor poderiam trazer ao País se fossem eleitos.
Nestas eleições tivemos de tudo.
- Os debates na TV, foram uma vergonha.
- Alguns momentos de alguma seriedade: - Quando os candidatos ficavam sisudos com algumas perguntas que eram feitas pelos jornalistas ... ...
- Alguns momentos de algum, senão muito; humor. Até de humor negro. Deixem a vossa imaginação trabalhar da forma que entender.
Estamos em crise, por essa razão as caravanas dos candidatos não passaram, em alguns locais ou nem se fez campanha eleitoral. Castanheira de Pera não foi foi excepção.
Veio o dia do acto eleitoral. Frio, algum vento...

- Boicotes ás urnas, uns com razão, toda mesmo; outros sem ela.
- Cedo vinham as noticias de que havia cidadãos que não conseguiam votar com o Cartão do Cidadão...
Aconselhava-se os cidadãos que recorressem á Junta de Freguesia, ao Portal na Internete, ou que enviasse uma mensagem para o 3838... Nós ainda hoje esperamos pela resposta a uma mensagen enviada para o 3838, no dia 23 de Janeiro de 2011, pelas 14H00 sensivelmente...
- O Primeiro Ministro foi votar levando o seu carro eléctrico...   
E mais do mesmo durante todo o dia.
Chegava ao fim o dia. As urnas eram encerradas.
Rápidamente se chegava á conclusão (agora na prática) que o Presidente/Candidato a Presidente da República, Dr. Anibal Cavaco Silva, seria o actual/próximo Presidente da Republica.
Após o fecho das urnas, continuavam as queixas de quem quisera votar e fora 'impedido' devido aos sistema do Cartão do Cidadão. Mas mais grave do que isso, dizia Manuela Ferreira Leite numa entrevista á Radio Renascença, já noite dentro; foi uma das suas noras querer votar e já ter o seu nome descarregado nos cadernos eleitorais.
Grave? Não. Gravissimo, dizemos nós.
Todos os candidatos derrotados davam os parabéns ao candidato (re)eleito. Todos menos um que teimou em dizer que se o fizesse não seria coerente consigo próprio. Má educação. Mau perder.
O grande vencedor saía então para o seu discurso de vitória. mas o seu disrcurso tinha uma nota amarga. De rancor, dizem alguns. Concordamos, dizemos nós.
Chegou entretanto a vez de  José Sócrates falar. Não entendemos se o fez com lider do partido que apoiou um candidato, ou se como Primeiro Ministro... parece que fez alguma confusão. E parece que nem sequer votou no candidato que dizia apoiar. Pois é. Vejamos a sua frase no final quando disse que o Povo Português escolheu a continuidade. Apostou na estabilidade.
Afinal, Sôr engenheiro, desculpe: - Sr. Primeiro Ministro; afinal essas palavras não deveriam ser ditas se o seu candidato (aquele que supostamente apoioava, lembra-se?), ganhasse as eleições?
A noite foi comprida. Alguns não tiravam os olhos dos diversos canais de televisão para saber algo mais sobre estas eleições.
Mas não houve caravanas. Já não se festeja a vitória de quem se apoia.
Porque será? Será desta tal de 'crise'? Só se for de crise politica, visto que são precisos politicos diferentes dos actuais. 
Entretanto chegavam até aos portugueses as diversas desculpas para uma eleição com uma tão fraca adesão e tão fracos resultados.

- A culpa era da Abstenção!
- A culpa era do sistema electrónico implantado que não deixara alguns milhares de portugueses votar!
Bom, meus amigos. Alguém se esqueceu de dizer a verdade:
- Que a culpa é do actual sistema politico que se encontra podre.
- Que a culpa é dos nossos politicos por não quererem acabar com os casos, negócios mal contados, enriquecimento e outros que surgem dia a dia e que levam a que o comum do cidadão português não tenha confiança em quem goverma, mesmo que sejam os eleitos por eles mesmos.
A confiança no actual sistema politico está completamente abalada e há que rápidamente arranjar maneira de alterar o que nesta altura só causa grandes problemas.
Todos sabem disso. Mas há quem não queira ver. E se não se arranjar uma solução, provávelmente em breve estaremos a assistir á dissolução de uma sociedade que se diz Democrática, Justa e Coerente.
Castanheira de Pera tem que tirar também algumas lições deste dia de eleições.
Ah! E não se esqueçam que os resultados destas eleições não podem ser comparados com outros que possam surgir, a curto ou longo prazo (dizem os nossos politicos). Será que não? ... ...

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

EXPOSIÇÃO "VIVA A REPUBLICA" EM CASTANHEIRA DE PERA

EXPOSIÇÃO "VIVA A REPUBLICA" EM CASTANHEIRA DE PERA


Transcrevemos na integra o texto sobre a Exposição Itenerante "Viva a Republica" da página oficial do Municipio de Castanheira de Pera:



"De 14 a 16 de Fevereiro na Praça da Notabilidade

Comemorou-se a 5 de Outubro de 2010 o primeiro centenário da implantação da República Portuguesa. É uma ocasião para evocar as principais aspirações das gerações que se empenharam em promover e realizar as grandes causas da participação e do desenvolvimento do País.

Considerando que a proclamação da República constituiu um momento importante da história nacional foi criada a Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República, com a missão de preparar, organizar e coordenar estas comemorações.

Da concretização do Programa do Centenário espera-se que possa resultar uma valorização da cultura histórica e da consciência patrimonial, vectores dos sentimentos colectivos de pertença e de partilha; um contributo para o revigoramento das práticas cívicas e da aproximação entre a política e os cidadãos; deseja-se sobretudo contribuir para o desenvolvimento de valores, como o exercício de uma cidadania responsável e consciente, a valorização da cultura humanista e universal e a construção de uma sociedade mais igualitária, justa e plural.
A exposição Viva a República!... em digressão é dedicada à história da I República, um dos períodos mais marcantes da história recente de Portugal.

O visitante é convidado a acompanhar o percurso de evolução do ideário republicano, o processo de implantação da República, os principais contextos e transformações a que esteve associada.

A exposição Viva a República!... em digressão percorre cerca de 100 concelhos de todo o país, tendo iniciado o seu trajecto em Setembro de 2010 e permanecendo durante aproximadamente um ano em itinerância.

É constituída por uma viatura adaptada complementada com duas tendas de apoio.

Viva a República!... em digressão é acompanhada por uma equipa de mediação, sendo também disponibilizados materiais e suportes pedagógicos e de divulgação".
http://www.cm-castanheiradepera.pt/

FINS DE SEMANA DO MEDRONHO

FINS DE SEMANA DO MEDRONHO

No próximo dia 05 de Fevereiro, Pedrógão Grande verá surgir um evento que levará até áquele Concelho muitos que gostam da Natureza e de desfrutar da mesma das mais variadas formas.
Outras informações podem ser obtidas na página do Municipio de Pedrógão Grande http://www.cm-pedrogaogrande.pt/ 





ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS 2011

ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS 2011
23 DE JANEIRO DE 2011

Após a correcção do erro detectado, colocamos de novo os Quadros com os resultados das Secções de Voto da Freguesia de Castanheira de Pera e da Freguesia do Coentral.
O primeiro Quadro colocado é referente aos resultados globais apurados em ambas as freguesias do Concelho de Castanheira de Pera.
A nossa opinião sobre este acto eleitoral, a campanha e o seu desfecho, será dada no dia de amanhã.

filipelopo@sapo.pt


ERRO TÉCNICO

ERRO TÉCNICO

Pedimos desculpa aos nossos leitores, mas depois de ter sido informados de um erro técnico, foram retirados os Quadros relativos aos Resultados globais do Concelho de Castanheira de Pera, assim como os resultados das secções de voto Mesa 1 e Mesa 2.
Estes dados serão repostos no final da tarde de hoje.
Pelo sucedido reinteramos as nossas desculpas.

filipelopo@sapo.pt 

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Palestra sobre Nutrição

Palestra sobre Nutrição
 
 
No Auditório da Praça da Notabilidade, em Castanheira de Pera, entre as 20H30 e as 22H00, no próximo dia 21 de Janeiro, sexta feira; será realizada uma palestra cujo tema é 'Nutrição', da responsabilidade da
Crislook Centro de Estética, de castanheira de Pera.
No convite distribuido á população, pode ler-se:
- "O evento é gratuito e não se destina a vendas!

O objectivo é a sensibilização para a necessidade de aquisição de bons hábitos alimentares.
É imperativo controlar o peso pois além da obesidade ter sido considerada a epidemia do século, existem um conjunto de doenças (hipertensão, colesterol, diabetes, enfartes,etc) que estão directamente relacionadas com o excesso de peso.

Temas a desenvolver:
* Necessidades nutricionais básicas
* Desiquilíbrios nutricionais
* Nutrição e saúde
* Nutrição inteligente para: Controlo de peso, Prática desportiva, Vitalidae e bem-estar

Falaremos dos problemas e apresentaremos soluções!
Venha assistir e traga amigos. Este é um tema que interessa a todos".

filipelopo@sapo.pt

TERTULIA ... AO FIM DA NOITE

TERTULIA ... AO FIM DA NOITE
Enviado pelo Dr. António Figueira, director da Escola Tecnológica e Profissional da Zona do Pinhal, recebemos o gentil convite para uma Tertúlia sobre Segurança Infantil, a realizar no próximo dia 21 pelas 21 horas, no auditório da Escola Tecnológica e Profissional da Zona do Pinhal, em Pedrógão Grande.

Bissaya Barreto: o Homem por quem o comboio esperava

Com a devida vénia, passo a transcrever um texto do blog  do Amigo Tó Zé Silva - Cónicas dum Tempo, cujo endereço é  http://booklandia.pt/tozesilva/?p=855

Bissaya Barreto: o Homem por quem o comboio esperava

Fernando Baeta Bissaya Barreto Rosa nasceu em Castanheira de Pêra a 29 de Outubro de 1886, e faleceu em Lisboa, no “Hotel Metrópole”, a 16 de Setembro de 1974. Era filho de um farmacêutico, que exerceu as funções de Presidente da Câmara Municipal de Pedrogão Grande. Foi o pai que o iniciou nas primeiras letras, bem como na apetência para as questões políticas. Até aos 13 anos cresceu no seio de uma família burguesa, típica de um país católico, altura em que vai para Coimbra na companhia de uma criada, a fim de frequentar o Colégio de S. Pedro, que frequenta até ao 5º ano, transitando depois para o Liceu José Falcão, onde, aos 16 anos, termina o 7º Ano com a classificação de “Muito Bom”. Após a conclusão dos estudos liceais ingressa na Universidade de Coimbra, onde se matricula em três cursos em simultâneo: Filosofia, Matemática e Medicina. Em Filosofia, para se satisfazer a si próprio; em Matemática porque estava persuadido de que era a engenharia a carreira vocacionada; e em Medicina para satisfazer as tradições e o desejo da família. Em Coimbra foi sempre um estudante exemplar, onde formou uma personalidade de intelecto diversificado, monopolizando os prémios académicos nos cursos que frequentava, a par com a intervenção ideológica e política. Em 1904 milita no campo Republicano, influenciado tanto pelo grupo «Juventude de Livre Pensamento», como pela Maçonaria, através do prolongamento desta, a «Carbonária». Entre 1906 e 1909 está entre os que fundam, respectivamente, o «Centro Republicano Académico» e a «Loja – A Revolta», que percutirá a criação do «Comité Revolucionário da Carbonária de Coimbra», em vésperas do 5 de Outubro de 1910. Em 1907, recusa prestar provas em protesto contra as medidas de João Franco e como interveniente na Greve Académica, mas recupera no ano seguinte as disciplinas referentes a dois anos lectivos, nos três cursos que frequentava, e sem diminuir as altas classificações de sempre. Aliás, em 20 de Novembro de 1908 seria laureado pelas Faculdades de Matemática, Filosofia e Medicina, na Sala Grande dos Actos. Porém, perante o monarca D. Manuel II recusa-se a receber os prémios, declarando «Não conheço o Rei». Em 1911 licencia-se em Medicina na Universidade de Coimbra, com a classificação de 19 valores e assume o lugar de assistente de cirurgia geral. Já anos antes finalizara os outros dois cursos (Matemática e Filosofia). Faz o doutoramento em Medicina em 30 de Julho de 1915; em 1916 é nomeado Professor Extraordinário da Faculdade de Medicina de Coimbra; em 1918 é Professor Ordinário da mesma Faculdade; em 29 de Outubro de 1956 é jubilado como Professor Catedrático da Universidade de Coimbra. Em 1927, o governo militar saído da Revolução de 28 de Maio de 1926 nomeara-o Presidente da Junta Distrital de Coimbra, cargo que exerceu até 1974. Este cargo colocou-o em contacto com a problemática da assistência pública e inspirá-lo-á a forjar um grande projecto de obra social, multidireccionada, como reflexão das preocupações republicanas em relação à educação nacional e à assistência pública, e que terá oportunidade de concretizar durante a vigência do Estado Novo. De realçar que Bissaya Barreto cultivou ao longo da sua vida uma longa e estreita amizade com outro Professor de Coimbra, António de Oliveira Salazar, amizade tecida desde os primeiros tempos universitários.
Entre 1930 e finais da década de 60, Bissaya Barreto pertenceu a uma vasta lista de Comissões e de Direcções, encarregadas de obras relacionadas com as questões socais, que incluíam a construção de hospitais (com atendimento gratuito), infantários e inúmeras campanhas de saúde, norteado por dar prioridade à resolução dos problemas sociais e assistenciais do país. Politicamente e sob a égide do Estado Novo, fez parte da Comissão Central da União Nacional e foi Procurador à Câmara Corporativa. Todavia, sozinho ou com o apoio institucional e da cúpula do poder consegue, em Coimbra (e na Região Centro) levar à prática a legislação e a filosofia do novo Regime, alinhando com os ideólogos do Estado Novo mas sem se submeter totalmente aos seus princípios, procurando, antes de tudo, praticar os seus fundamentos ideológico-sociais.
Quem o conheceu refere-se a ele como um homem de olhar sereno, voz pausada e gestos suaves. Um homem que encontrava o seu próprio equilíbrio no excesso e no ritmo “frenético” de trabalho que necessitava de manter, como condição necessária para combinar as suas muitas faculdades. Bissaya Barreto era ao mesmo tempo Professor, Cirurgião, Clínico, Planificador e Construtor.
O seu dia começava às 7.30h, quando saía de casa. Antes disso, já tinha reunido com os mestres das (muitas) obras que trazia em construção. Das 8.00h às 10.00h dava aulas de Técnica Cirúrgica na Universidade, começando depois a operar até às 13.00h, hora a que começava a ver os doentes que teria de operar no dia seguinte. Em seguida ia para o consultório, entre as 14.00h e as 15.00h, para receber clientes. Não almoçava, comia torradas e uma chávena de chá entre duas visitas, continuando a atender doentes no consultório até às 21.00h. Saía a essa hora e voltava ao hospital para ver os doentes operados de manhã. Recolhia a casa por volta das 22.00h, onde jantava (aqui sim, a sua grande refeição do dia), após o que dedicava tempo para as suas investigações, a administração das obras e a correspondência (montes de cartas que se acumulavam nas mesas, nas cadeiras, nas estantes, tanto em casa, como no consultório e no gabinete do hospital). E tempo para dormir? “Sabe, tenho um sono magnífico, totalmente reparador de 4 horas por noite”. Quando era chamado de noite de urgência, às vezes para percorrer distâncias com algumas centenas de quilómetros, dormia normalmente na viagem dentro do carro, entre solavancos e ruídos de fundo. Durante o dia e no caso de se sentir cansado, possuía um pequeno compartimento, contíguo ao seu consultório, onde se recolhia durante alguns instantes. Instalava-se numa vasta poltrona onde, passados alguns segundos (na verdadeira acepção da palavra), começava a dormir instantânea e profundamente durante 5 ou 6 minutos. Passado esse tempo reaparecia no consultório, risonho e fresco, totalmente refeito, como se tivesse dormido 2 horas. Possuía uma saúde e uma robustez invejável, ombros largos e firmeza no andar, apesar da frugalidade da sua vida quotidiana. Possuía também uma invulgar e extraordinária memória, que exercia com genial agilidade. Para além da sua energia física, parecia também animado por uma prodigiosa energia moral. Conta Pierre Goemaere, escritor Belga, que o conheceu muito de perto, e que editou um livro em 1942 dedicado a Bissaya Barreto (integrado na colecção os «Grandes Contemporâneos»), que nunca o viu fumar, nem beber, mesmo às refeições, senão chá.
Deslocava-se a Lisboa quase todos os fins de semana para almoçar com Salazar (ficando hospedado no Hotel Metrópole) apanhando o «rápido» (comboio) em Coimbra. Quando Bissaya Barreto se atrasava a chegar à estação, o comboio esperava por ele, e não seguia para Lisboa, sem que o distinto Médico estivesse a bordo. 
É certo que era amigo pessoal dos governantes do Estado Novo e, em especial, de Salazar, e que isso lhe facilitava o aval de quem tinha o poder decisório na capital, desbloqueando verbas financeiras consideradas bem nutridas para a época e que foram canalizadas para Coimbra e para a Região Centro. Mas temos de reconhecer, que a totalidade desses recursos foi exclusivamente utilizada para o bem público.
Bissaya Barreto foi sobretudo um homem de grande dimensão ética e humana, pautado entre o cidadão politico fruto da sua época mas, acima de tudo, pelas concepções sociológicas e pedagógicas que sempre defendeu e com as quais construiu a base da sua biografia. A sua obra reflecte, sobretudo, os traços pessoais de um homem preocupado com os elos mais fracos da sociedade.
Eis, numa breve resenha, aquilo que constitui o legado da sua Obra Social:

24 «Casas da Criança»; 4 Maternidades; o «Portugal dos Pequenitos»; 3 Colónias de Férias; 2 Bairros Sociais; 1 Preventório (Penacova); 2 Hospitais psiquiátricos; 1 colónia agrícola psiquiátrica; 1 Leprosaria; 1 Creche/Preventório para filhos de leprosos; 1 Centro de Reabilitação para ex-leprosos; 3 Sanatórios; 1 Instituto Materno-Infantil; 1 Casa-Mãe (Figueira da Foz); 1 Centro Hospitalar (de Coimbra); 1 Hospital Geral Central; 1 Hospital Pediátrico; 9 Dispensários (Central de Coimbra, Arganil, Cantanhede, Lousã, Montemor-o-Velho, Penacova, Góis, Penela e Poiares); Obras de Higiene e Profilaxia Social (com dois Dispensários de Profilaxia de Doenças Venéreas de Coimbra); Brigadas Móveis; Postos Rurais; 1 Instituto de Surdos (Centro de Recuperação em Bencanta); 1 Instituto de Cegos (Centro do Loreto); 1 Centro de Neurocirurgia; Escola de Enfermagem Bissaya Barreto; Escola Normal Social; Escola de Enfermeiras Puericultoras; Escola Profissional de Agricultura, Artes e ofícios (Semide); Aeródromo de Coimbra (Cernache-Coimbra); Estaleiros Navais (Figueira da Foz); o Bairro Económico do Loreto; 1 Fundação com o seu nome.
 [Fontes: AAVV, “Conhecer Bissaya Barreto”, in Revista do Jornal Campeão das Províncias, 08 de Maio de 2008; Barreto, Kalidás, Monografia da Castanheira de Pêra, CMCP, 2004; Castilho, Jorge, “Professor Bissaya Barreto: Um grande Homem, um Homem do Futuro”, in suplemento do Jornal Centro, Novembro de 2008; Goemaere, Pierre, Os Grandes Contemporâneos – Bissaya Barreto, Edição «Casa das Beiras», 1942; Silva, TóZé, O Portugal dos Pequenitos ou a Representação do País no Estado Novo: Um olhar actual sobre um património dos anos 40, 2009 (trabalho de investigação de mestrado); Jornal «O Norte do Distrito», nº 96, Dezembro de 1956 (in Site da Biblioteca Municipal – «Imprensa Nacional»); Site da Biblioteca Municipal – «Figueiró em Imagens».]

= Transcrito na integra do Blog TóZé Silva - Crónicas dum Tempo  http://booklandia.pt/tozesilva/?p=855

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

CONDENADOS

CONDENADO ... ...

Parece-nos uma piada? Uma Anedota?
Mas olhem que é verdade. E é um assunto bem sério.
Castanheira de Pera é sem dúvida um Concelho condenado.
De forma sombria e sem qualquer luz ao fundo do túnel, essa é a verdade que vamos percebendo cada dia que passa.

E os culpados não são quem se pensa.
Condenado não pelo que mais se discute diáriamente:
- Politica... e economia...
Não.
Castanheira de Pera, concelho, está condenado culturalmente.
Por pessoas que dizem ter uma cultura acima da média. Vangloriam-se na nossa praça com 'istórias' que todos parecem acreditar mas, sinceramente, que só escutam para não serem mal educados ou parecerem 'incultos'. 
Castanheira de Pera está a ser condenado como um concelho preso a preconceitos, a pormenores bem pequenos e por vezes bem mesquinhos...

Tudo serve de desculpa. Tudo serve para se dizer mal de quem vai fazendo alguma coisa, mesmo contra a corrente em contrário; neste concelho perdido entre montes e vales.
Falamos mesmo do aspecto cultural.
Sim.
E Cultura, não é saber de futebol e cuspir no chão durante a conversa.
Cultura é saber de futebol. Cultura é saber de xadrez... de poesia... de literatura diversa. Cultura é saber de musica. É ter opinião sobre géneros musicais de antigamente ou dos que hoje também se escutam. Cultura é também conhecer-se um pouco de História, quer seja do seu País ou não. Da História do seu Concelho. 
Cultura é saber-se respeitar os outros na sua diferença...  
Cultura é saber escutar... 
Cultura é compreender... 
Cultura é compreender e aceitar que a juventude de hoje é como a juventude de á trinta ou cinquenta anos: - Dispostos a marcar a diferença á sua maneira e da forma como o tempo actual se manifesta.
Já vamos longos... desculpem por este 'palavreado' todo. Mas estamos fartos de queixas e queixinhas contra quem ainda vai fazendo algumas actividades diurnas ou nocturnas e, teimosamente continuam a sorrir apesar de serem 'perseguidos' por quem culturalmente parece ser superior.

Tudo isto porque presenciamos numa destas madrugadas um acto que nos deixou bastante tristes.
Sem Cultura...
Ah, já agora deixem-me relembrar algumas mentes mais cultas:
- Falta de respeito não é Cultura. Inveja não é Cultura. Querer o mal do nosso vizinho, não é Cultura... Tenhamos nós a idade que tivermos.
Tenhamos nós a 'cultura' que tivermos.

filipelopo@sapo.pt

FESTA DO BODO NO COENTRAL

FESTA DE S. SEBASTIÃO - BODO

No dia 22 de Janeiro, o Coentral comemora a sua Festa em Honra de S. Sebastião.

A festa do Bodo, como é mais conhecida, terá inicio pelas 14H00, com a Missa na Igreja local, seguida de Procissão e da benção 'das merendeiras', que serão depois distribuidas por quem o desejar e que, segundo a tradição, resistirá durante muitos e bons anos sem que ganhe uma ponta de bolor.

Para além da Festa em si, o convivio entre os Coentralenses e os visitantes e Amigos que estarão presentes, é motivo mais que suficiente para se passar uma tarde bem agradável e em sã companhia.  

VIOLINE LA MOUCHE NO BORA LÁ CAFÉ

VIOLINE  LA MOUCHE NO BORA LÁ CAFÉ

A noite do dia 15 de Janeiro foi de animação total no Bora-Lá-Café em Castanheira de Pera.
O frio e o nevoeiro que se abatia sobre esta pequena vila, não foi impedimento para que mais de quatro centenas de pessoas, jovens e adultos; esperassem pelo cabeça de cartaz dessa noite:

-  LA MOUCHE, o violinista.
Apesar do DJ CAT ser o 'acompanhante' e o 'animador' de serviço, La Mouche foi sem qualquer dúvida a verdadeira 'estrela'.
Com o espectáculo a começar perto das 00H30 e terminando pelas 03H30, sensivelmente; foi bonito de se ver a cumplicidade existente entre os que ali estavam.

Para que a festa fosse em grande, João Pedro, proprietário do Bola-Lá-Café, festejou o seu aniversário, ocorrido dias atrás, na noite de La Mouche no Bora-Lá-Café.
Amigos e conhecidos, todos são unânimes em dar os parabéns pela excelente noite proporcianada.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

ADEUS PISTA DO STº ANTÓNIO

ADEUS PISTA DO STº ANTÓNIO

Sabemos que o local que conhecemos como Aeródromo do Stº António da Neve, deixará de existir.

Isto porque o Municipio teve necessidade de solicitar um estudo técnico rigoroso que aferisse as reais condições daquela infra-estrutura.

A empresa responsável pela elaboração do estudo sobre o aeródromo do Santo António da Neve, no seu relatório, diz, resumidamente, que "o actual aeródromo não reúne as condições necessárias para ser certificado, nem o Concelho, devido à sua orografia, tem as condições ideais para a localização de uma nova pista".

Segundo o que apurámos, haverá a possibilidade de ser construido naquele local, ou nas suas imediações, um parque eólico.

Durante muitos anos este aéródromo foi uma constante no apoio ao combate a incêndios, existindo ali, ainda; uma pequena estrutura de apoio, bem como os tanques de onde eram abastecidos as avionetas que ali se dirigiam quando havia necessidade de um apoio rápido e, cujo abastecimento era prestado pelos Homens do corpo de Bombeiros Voluntários de Castanheira de Pera. 

Uma estrutura que deixará saudades com o seu desaparecimento.

CASTANHEIRA DE PERA NO GOOGLE EARTH A 3D

Noticia retirada da página da Câmara Municipal de Castanheira de Pera
Castanheira de Pera no Google Earth a 3D

As novas tecnologias possibilitam um manancial cada vez maior de opções de conhecimento e entretenimento.
O Google Earth é um incrível aplicativo que exibe imagens de satélite do mundo inteiro, com algumas zonas mais definidas que outras. Com este programa poderá ver cidades, monumentos, países, “viajar” pelos quatro cantos do mundo sem sair de casa.
Sente-se comodamente, instale o aplicativo e pesquise Castanheira de Pera! Vai ter uma agradável surpresa porque poderá ver em 3D vários locais como a Praia das Rocas, Praça da Notabilidade, Praça do Forum Activo, Camara Municipal…
12/01/2011

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

MAGIC CLEAN

                                                            MAGIC CLEAN

(Esta imagem foi retirada da internet e não faz parte da empresa agora noticiada)

É no próximo dia 13 de Janeiro que abrirá as portas ao publico.
E é um facto de que Castanheira de Pera estava necessitado de uma empresa que oferecesse uma vasta gama de serviços na área da limpeza.
Chama-se MAGIC CLEAN, ficará situada na Rua Dr. José Fernandes de Carvalho, nº 13 (frente ao Jardim público) e oferece serviços como:
- Lavandaria
- Engomadoria
- Limpeza a seco
- Tapetes
- Carpetes
- Peles
- Tinturaria
- Costura
Como um 'bónus', esta empresa diz ainda que fará a recolha e respectiva entrega ao domicilio.
Nem tudo é mau em Castanheira de Pera.
Parabéns pela iniciativa.

sábado, 8 de janeiro de 2011

75 ANOS DE HISTÓRIA - SPORT CASTANHEIRA DE PERA E BENFICA

HISTÓRIA DO SPORT CASTANHEIRA DE PERA E BENFICA CONTADA EM IMAGENS E OBJECTOS EXPOSTOS


Abriu esta manhã ao público, a exposição patente na Casa do Tempo com o titulo "Sport Castanheira de Pera e Benfica  - 75 Anos de História"
Na sala de exposições temporárias da Casa do Tempo podem ver-se vários troféus, equipamentos e fotos que fazem parte do património deste Clube que mantém vivo o desporto que ainda se pratica em Castanheira de Pera, apesar das adversidades por que tem passado.
Um pequeno resumo da História deste Clube, é-nos contada no desdobável exposto na exposição:
- "Foi esta colectividade desportiva que inicialmente se denominou "Centro Recreativo a Mocidade" fundada em 3 de Setembro de 1935.
Nascida da vontade de um punhado de jovens castanheirenses, esta agremiação designando-se ainda por Centro recreativo a Mocidade inaugurou o seu campo de jogos em 1934, a que foi dado o nome do "Dr. José Fernandes Carvalho". Foi electrificado totalmente após o 25 de Abril.
Mercê de grandes dedicações, tem esta colectividade conseguido para a sua terra momentos inesqueciveis de desporto e recreio.
Em 1958 organizou a Taça Amizade de Futebol participada pelo Sport, Figueiró, Cernache do Bonjardim, Pedrógão Grande e Sertã, primeira iniciativa do género na região.
No ano de 1961 concorreu pela primeira vez a provas oficiais da Associação de Futebol de Leiria, com a sua equipa de júniores.
Em 1963, disputou o Campeonato Distrital da 1ª Divisão, tendo alcançado uma honrosa classificação. 
Na época de 1987/1988 foi Vice-Campeão da Distrital da 2ª Divisão, sendo o Campeão da zona norte e ascendendo à 1ª Divisão de Leiria". 

(As fotos são do nosso arquivo)

CANTAR OS REIS

CANTAR OS REIS
O cantar dos reis é uma antiga tradição celebrada no dia de Reis. Grupos chamados de "reiseiros", agrupavam-se conforme a categoria profissional para as celebrações: Viam-se troupes dos caixeiros, de limpadores de chaminés, de feirantes, de instrumentistas, de doutores, de moradores, e até de estrangeiros qe invocavam os reis Magos. Durante a noite do dia 6 de Janeiro estes grupos percorriam as ruas da cidade dançando e tocando em procissões e cantavam às portas das casas.
Em 1882, pelos Reis, há noticia de que "nas ruas da cidade arruavam zabumbas, ferrinhos e as gaita-de foles anazaladas, exclusivas dos carrejões galegos".Este dia, 06 de Janeiro; seria aquele em que, segundo a tradição cristã; o Menino Jesus recebera a visita dos Três Reis Magos.
A tradição surgida no século VIII converteu  em santos Belchior, Gaspar e Baltazar. Nesta data, ainda, encerram-se para os católicos-cristãos os festejos natalícios - sendo o dia em que são desarmados os presépios e por conseguinte são retirados todos os enfeites natalícios(http://pt.wikipedia.org/wiki/Cantar_dos_Reis)
O Cantar dos Reis é ainda procedido em Portugal pelas "Janeiras", cujo significado é práticamente o mesmo.
Em Castanheira de Pera, era hábito ver-se grandes grupos cantar os Reis, indo de porta em porta.
Este ano, possivelmente devido ao mau tempo que se vem sentindo ou á motivação dos grupos, apenas tivemos de dois deles: - A CERCICAPER que durante a quinta feira feira passada, dia 06 de Janeiro; fez uma rápida aparição apesar do mau tempo, e ao grupo de jovens e catequistas, que esta manhã se deslocou pela vila de Castanheira de Pera a cantar os Reis.

Foi uma lufada de ar fresco e a esperança de que algumas das 'nossas' tradições não venham a cair no esquecimento.
Parabéns ao grupo.

filipelopo@sapo.pt

DIA DO FOTÓGRAFO


Hoje é o dia de todos os que gostam de Fotografia.
É o dia em que alguém se lembra que os Fotógrafos são essenciais:
- No dia a dia
- Na reportagem
- No registo de acontecimentos
- No registo de imagens de momentos únicos da vida.
Logo pela manhã, alguém (uma pessoa amiga), nos dava os parabéns pelo dia.
Se os fotógrafos são conhecidos e reconhecidos, deve-se muito á sua amizade e cumplicidade com o trabalho que realizam e com a interação de quem está envolvido.
Hoje é o dia do Fotógrafo. Já fotografas-te hoje? Nós já!

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Bombeiros reúnem de urgência em Pombal para tomar posição contra Governo

Com a devida vénia, transcrevemos na integra o texto abaixo:

Bombeiros reúnem de urgência em Pombal para tomar posição contra Governo

O Conselho Executivo da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) e todas as federações distritais de bombeiros vão reunir-se, com carácter de urgência, amanhã, sábado, dia 8, a partir das 15:00 horas, em Pombal, no quartel dos bombeiros locais.
De acordo com a LBP, presidida por Duarte Caldeira, o tema do encontro «será o desenvolvimento recente da problemática do transporte de doentes em ambulâncias dos bombeiros» considerada como «manifesta insensibilidade social e deslealdade contratual» do Ministério da Saúde.
«O incumprimento sucessivo do protocolo celebrado entre o Ministério e a LBP motiva esta reunião urgente para análise e tomada de posição conjunta dos bombeiros», refere a Liga.

filipelopo@sapo.pt
Com a devida vénia, transcrevemos na integra o texto abaixo:

Reflorestação: Oryzon Energias lança campanha a nível nacional

A empresa Oryzon Energias, do Grupo Catarino, juntamente com outros parceiros, lançou hoje, em Coimbra, uma campanha de reflorestação, a nível nacional, que visa o repovoamento da floresta com espécies lusas, algumas ameaçadas de extinção.
Na compra de duas árvores (dois euros cada) ou conjunto de cinco saquetas de sementes de árvores Floresta Lusa (um euro cada), a Oryzon Energias compromete-se a plantar uma árvore.
De igual modo, na compra de lotes (de floresta ou de biodiversidade), cujos valores se situam entre os 40 e os 400 euros, a empresa compromete-se a criar e a gerir um lote semelhante (lote sombra) e permite aos compradores acompanharem o processo de plantação através da Internet (www.oryzonenergias.com).
A apresentação decorreu no centro comercial Forum Coimbra, onde a campanha vai decorrer este sábado e domingo (08 e 09), a 15 e 16 de Janeiro e a 14 e 15 de Maio.
Jorge Catarino, administrador do Grupo Catarino, apelou à participação de todos os cidadãos na campanha, dizendo que não se trata aqui de um negócio mas de um acção de cidadania que visa a recuperação da biodiversidade portuguesa.
Pinheiros, carvalhos, sobreiro, azinheira, freixo, teixo, azereiro, cedro e amieiro são algumas das espécies disponíveis.
A Oryzon Energias é a empresa através da qual o Grupo Catarino mantém a aposta na preservação do ambiente; actua na área da produção e defesa florestal, biodiversidade, certificação e gestão integrar de propriedades agro-florestais.
A campanha prolonga-se até 22 de Maio, Dia Internacional da Biodiversidade e tem como parceiros o ICNB (Instituto de Conservação da Natureza e da Biodiversidade), Multi Mall Management (responsável por 13 centros comerciais, entre os quais o Forum Coimbra), Grupo Brodheim (representante das marcas Timberland, Burberry, Trussardi, Furla, Longchamp, Tod's e Undercolors of Benetton,entre outras) e o Parque Biológico de Gaia.
Jorge Catarino sublinhou que a campanha está aberta à adesão de novos parceiros que partilhem os mesmos valores da defesa do meio ambiente e da sustentabilidade.
De acordo com o mapa da campanha, esta vai decorrer de Norte a Sul, nomeadamente no Almada Forum (22, 23 e 29 e 30 de Janeiro), Armazéns do Chiado (05, 06, 12 e 13 de Fevereiro e 21 e 22 de Maio), Forum Viseu (19, 20, 26 e 27 de Fevereiro), Forum Aveiro (05, 06, 12 e 13 de Março), Forum Montijo (19, 20, 26 e 27 de Março), Forum Algarve (02, 03, 09 10 de Abril), Espaço Guimarães (16, 17 e 30 de Abril e 01 de Maio) e Forum Sintra (07 e 08 de Maio).

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

HORTA COMUNITÁRIA

Não é um assunto para melindrar ninguém. 
Acreditem que não, amigos.
A história conta-se de forma muito rápida:
- Durante um dos nossos passeios, deparámo-nos com uma situação que nos pareceu caricata e ao mesmo tempo nos deu vontade de rir.
Em determinado local de um dos muitos 'canteiros-ajardinados', que a Câmara Municipal de Castanheira de Pera tem, apareceu uma pequena horta onde se podem ver cultivados alhos, alfaces, abóboras... ...
Apurámos entretanto, que esta pequena horta surgiu depois do 'seu proprietário/a' ter limpo as ervas e silvas que ocupavam aquele espaço, há algum tempo.
A ideia não é nova.
Há as hortas Comunitárias...  
Em Pombal, por exemplo, há uma rotunda, em direcção ao Barrocal;  onde crescem oliveiras de onde são colhidas as azeitonas que dão origem a alguns litros de azeite que depois são oferecidos.
E se a moda pega... Castanheira de Pera terá muitas mais hortas a surgir em locais onde se veem ervas e silvas em lugar de plantas.
E com a crise que se avizinha ... ... ...

"URGÊNCIAS" EM CASTANHEIRA DE PERA

São já muitos os relatos de falta de serviço de 'Urgências' no Centro de Saúde de Castanheira de Pera.
Estes relatos não são novos, mas algo estará de muito errado quando um pai, devido ao estado febril do seu filho; liga para a linha de Saúde 24 e é aconselhado a dirigir-se ao serviço de 'urgências' no Centro de Saúde de Castanheira de Pera, naquela noite.
Tudo seria normal se, ao chegar ao referido Centro, este pai não desse de caras com as portas fechadas e não tivesse que se dirigir ao Centro de Saúde de Figueiró dos Vinhos...
Parece anedota? Mas não é.
Alguma coisa vai muito mal na comunicação e informação que deve ocorrer entre uns e outros serviços, para que aqueles que se dirigem aos seviços do Centro de Saúde de Castanheira de Pera, nomeadamente ás suas 'urgências', não batam com a cara na porta. ... 
Haja alguém que tome medidas... 
... ou será que vai ser nomeada uma Comissão para abrir um Inquérito sobre esta e outras situações?

filipelopo@sapo.pt

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

SPORT CASTANHEIRA DE PERA E BENFICA - 75 ANOS DE HISTÓRIA



“Sport Castanheira de Pera e Benfica: 75 anos de história” é o título da primeira exposição que a Casa do Tempo lhe sugere para 2011.
Depois de um 2010 recheado de sugestões, a Casa do Tempo começa já a delinear um novo ciclo de actividades para os meses que se avizinham e, a dar as boas vindas a este 2011, propomos-lhe que reserve o mês de Janeiro para ver uma mostra que nos leva ao encontro das memórias do Sport Castanheira de Pera e Benfica e que nos permite conhecer um pouco melhor o trabalho deste «pequeno/grande» clube.
Criado em 1935, o Sport Castanheira de Pera e Benfica sempre teve a sua atenção direccionada para a área do desporto e no seu percurso contam-se épocas boas e épocas menos boas. O Sport não esquece as vitórias nem as derrotas e, mais ou menos brilhantes, são esses momentos que definem a identidade do clube e que servem de base à retrospectiva que o clube pretende fazer agora com a apresentação de um conjunto de fotografias, troféus, medalhas, equipamentos e outros elementos alusivos à sua história. Ao longo das últimas décadas, o Sport tem trilhado um árduo caminho e é no olhar entre o passado e o presente que se percebe o esforço que os atletas e dirigentes têm empreendido para ultrapassar as dificuldades e manter este projecto.
Com 75 anos de existência, este clube tornou-se uma referência no concelho de Castanheira de Pera e por isso, de 8 de Janeiro a 8 de Fevereiro, a Casa do Tempo gostaria também de prestar uma homenagem ao Sport Castanheira de Pera e Benfica e de convidar o público a visitar uma exposição que, de forma singela, regista o papel importante que esta colectividade desempenha no domínio da promoção do desporto e do recreio, nomeadamente junto da comunidade local.
Casa do Tempo / Sónia Tomás
filipelopo@sapo.pt

VIOLINE LA MOUCHE DE VOLTA A CASTANHEIRA DE PERA

 VIOLINE LA MOUCHE DE VOLTA A CASTANHEIRA DE PERA

Será já no próximo dia 15 de Janeiro, com inicio ás 22H30 no Bora-Lá-Café, em Castanheira de Pera que La Mouche, o violinista que já actuou em Castanheira de Pera e neste mesmo bar; estará preesente para mais uma excelente actuação.
Aliás, essa é a forma com que habituou os seus fãs, nos concertos que realiza.
"O violinista João Paulo Santos, nascido em Fajões, concelho de Oliveira de Azeméis, dá a cara pelo projecto.
Iniciou os seus estudos musicais aos 9 anos de idade na Academia de Música de São João da Madeira tendo sido instruído pelos profs. Pereira de Sousa e Richard Thomes.
Desde então é violinista da banda rock/celta Celtibéria e foi músico convidado de várias bandas rock e orquestras.
Já actuou por todo o Portugal mas também em Espanha e Suiça", "João Santos como 'LA MOUCHE' é considerado por muitos críticos como o melhor live act de violino em Portugal e Espanha o violinista La Mouche teve no ano de 2008 agenda cheia contando com 122 datas divididas entre Portugal, Espanha e Suiça"
Esta é a descrição que podemos ler na página http://www.lamouche.com.pt/PT/biografia.html onde poderá encontrar alguns videos das suas actuações.
Um evento que certamente muitos irão apreciar.
Parabéns ao João Pedro, do Bora-Lá-Café, por mais esta iniciativa.

filipelopo@sapo.pt

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

INVERSÃO DE VALORES

"Instalar idosos nas prisões e os infractores em lares"

Foi com este titulo que um Amigo me enviou um email que decidi partilhar convosco:
"Assim, os nossos idosos terão acesso a um chuveiro, passeios, medicamentos, exames odontológicos e médicos regulares.
Receber cadeiras de rodas, etc
Receber o dinheiro em vez de pagar o seu alojamento.
Teria direito a vídeo vigilância contínua, que permite imediatamente receber assistência depois de uma queda ou outra emergência.
Limpeza do quarto, pelo menos duas vezes por semana, roupas lavadas e passadas regularmente.
Uma visita a cada 20 minutos e podem receber refeições diretamente no seu quarto.
Ter um lugar especial para atender a família.
Ter acesso a uma biblioteca, sala de ginástica, fisioterapia e psicologo, bem como a piscina e até mesmo ensino gratuito.
Pijamas, sapatos, chinelos e assistência jurídica gratuita, mediante pedido.
Quarto, casa de banho e segurança para todos, com um pátio de exercícios, rodeado por um belo jardim.
Cada idoso teria direito a um computador, rádio, televisão.
Teria um "conselho" para ouvir denúncias e, além disso, os guardas terão um código de conduta a ser respeitado!

Agora vem o pensamento:
Politicamente é correto dar condições de existência a todos, mesmo aos reclusos.
Agora, o que não é admissível é a inversão dos valores em que se assiste à defesa dos mais fortes contra o desleixo dos que não se conseguem defender, como é o caso dos idosos e doentes.
Além do mais, é imoral que a sociedade se preocupe mais com aqueles que a não respeitam, que a atacam a cada dia e que a subvertem.

Que tal se sentem os que passaram uma vida a trabalhar para receberem umas migalhas em troca na sua velhice e sejam atacados diretamente por aqueles a quem têm de sustentar"??? 

filipelopo@sapo.pt